Projeto Educação e Transformação (PET): Conectados para o Amanhã | 2017

O Projeto Educação e Transformação: Conectados para o Amanhã atua na Escola Estadual de Ensino Fundamental General Bento Gonçalves da Silva com crianças e adolescentes, do primeiro ao nono ano do Ensino Fundamental, no contraturno escolar, durante quatro períodos da semana, com duas horas de duração por período. Busca atingir necessidades do público-alvo verificadas por prévias atuações do Círculo na escola e pela própria diretoria, em relação a conhecimentos ligados a Informática, já que os alunos não estavam sendo contemplado com aulas específicas da área. A estimativa inicial é atender 68 estudantes.

As atividades são realizadas por Educadora Social capacitada tecnicamente. Além disso, está previsto o acompanhamento psicossocial dos sujeitos e suas famílias, de maneira a mobilizá-los a participarem de forma ativa no desenvolvimento dos aspectos educacionais e psicossociais.

17948718_10210769640429113_2033894626_o (1)

Pelo fato de ter-se constatado o déficit de referências bibliográficas na Biblioteca da Escola, e por compreender a necessidade e a importância de um acervo de qualidade, também entende-se que se faça necessário a aquisição de livros para o local.

Apoiado financeiramente por: Companhia Energética Rio das Antas (Ceran)
Realizado por: Círculo Bento-Gonçalvense

IMG-20170627-WA0003

Objetivo Geral

Proporcionar às crianças e aos adolescentes em situação de vulnerabilidade e/ou risco social, e/ou com necessidades culturais e educacionais, científicas e tecnológicas matriculadas na Escola Estadual de Ensino Fundamental General Bento Gonçalves da Silva, atendimento parcial em contra turno escolar por meio da oficina de Informática, priorizando a convivência e fortalecimento de vínculos, acrescidos de atividades lúdicas, educacionais, culturais, de literatura, de socialização e de meditação.

19243772_10211235033263643_1428317681_o

Objetivos Específicos (1, 2, 3) | Ações (A, B, C) | Resultados esperados/Meta (a, b, c)

1. Garantir a inclusão digital das crianças e adolescentes por meio da introdução ao conhecimento da informática, utilizando as tecnologias de informação e comunicação como instrumentos para a construção e o exercício da cidadania.
A. Aulas semanais com duração de duas horas por período (manhã e tarde), totalizando quatro vezes por semana.
a. Aumento de contato dos usuários com as tecnologias da informação, viabilizando a inclusão digital.
B. Preparação do conteúdo das aulas ligados a construção e exercício da cidadania através de amplo contato digital com o mundo externo.
b. Favorecimento e aumento do exercício da cidadania.

2. Proporcionar para as crianças e ou adolescentes através do conhecimento a novas tecnologias de informática uma perspectiva de inclusão no mercado de trabalho.
C. Preparação didático-pedagógica do conteúdo das aulas relacionadas à questão educacional e profissional (mercado de trabalho).
c. Usuários aptos a utilizar as ferramentas disponíveis no computador para produzir trabalhos no geral (escolares, etc).

3. Oferecer a intervenção efetiva da oficina de informática e promover a qualidade de ensino e de aprendizagem através da qualificação e socialização.
D. Incentivo da socialização de conhecimento
E. Aulas teórico-práticas
e. Inclusão social

18015491_10210769640549116_1630128822_o

Orçamento:

CERAN: R$17.600,00
-Inserção de Educador da Oficina de Informática;
-Manutenção de máquinas e equipamentos da Sala de Informática;
-Aquisição de Livros.
Círculo (contrapartida): R$25.000,00
- Inserção das profissionais de Serviço Social e Psicologia

18012643_10210769640869124_2084138170_o

Execução em Abril:

Total de crianças atendidas: 27
Total de oficinas e/ou atividades: 01
Total de atendimentos especializados: 12
Total de famílias atendidas: 08
Total de articulações e/ou ações em conjunto com escola(s): 04

As aulas da oficina de informática iniciaram em 3 de abril de 2017, com quatro turmas em dois dias por semana em turno inverso ao da escola, contemplando até o momento 27 alunos que provêm do 6º ao 9º ano.

A metodologia da oficina segue o andamento das disciplinas, a qual o professor curricular será o responsável por enviar pesquisas para os alunos como forma de aprendizagem e/ou aprimoramento referente aos conteúdos previamente passados em sala de aula

As atividades propostas foram realizadas com muito entusiasmo pelos alunos, eles demonstraram interesse e curiosidade em aprender. O reconhecimento do que é hardware, periféricos de entrada e saída e o primeiro contato com a interface do Linux Educacional foi primordial para o início das atividades. Aprenderam sobre o sistema operacional utilizado, sobre o processador de textos e conseguiram realizar as atividades. A digitação de textos contribuiu para que cada aluno aprendesse mais sobre o uso e funções do teclado. Aplicaram as formatações nos textos, letras minúsculas, maiúsculas, margens, tipo e tamanho de letra, cor e todas as ferramentas de formatação. Aprenderam a criar uma pasta com seu nome para armazenar seus documentos e como salvar um arquivo.

Para finalizar o mês de abril, foi realizada uma reunião com a educadora social, a fim de obter algumas informações pertinentes a oficina. Os adolescentes estão frequentando as aulas com assiduidade e mostrando interesse em adquirir conhecimento.

17976749_10210769641069129_954461098_o

Execução em Maio:

Total de adolescentes atendidos: 27
Total de oficinas e/ou atividades: 01
Total de atendimentos especializados: 16
Total de famílias atendidas: 14
Total de articulações e/ou ações em conjunto com escola(s): 04

No mês de maio, os professores se mostraram mais participativos comparados ao mês anterior, o que denota a importância da oficina no andamento escolar e principalmente a inclusão e aprendizagem dos adolescentes na era digital.

A prática de digitação e formatação de textos contribui para o desempenho dos alunos quanto à coordenação motora na utilização do mouse e reconhecimento do teclado. Foi possível digitar e formatar textos utilizando as ferramentas disponíveis no processador de texto. Aprenderam a criar e a formatar tabelas utilizando o processador de texto e seus recursos. Conseguiram compreender o que é e como aplicar a normatização dos trabalhos acadêmicos conforme a ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) elaborando um trabalho de pesquisa. Iniciaram com o conteúdo sobre internet e sites de busca.

As turmas são participativas, interessadas e estão bem socializadas, entretanto, não foi totalizada a presença de todos os alunos no decorrer do mês. Os conteúdos das intervenções e das reuniões focaram-se em qualificar os objetivos propostos e potencializar o andamento da oficina, através de discussões, contatos telefônicos com os pais e/ou responsáveis e ajustes internos como horário de intervalo entre as turmas, em ambos os horários e foi estipulada uma data limite para a finalização das inscrições.

No mês de abril houveram problemas de conexão com a internet, sanados em maio. Espera-se que os pais e/ou responsáveis participem das atividades de interesse dos adolescentes, uma vez que as inscrições não foram preenchidas na sua totalidade. A equipe continua em busca de possibilidades para intervir de forma positiva e alcançar o engajamento dos responsáveis.

17976482_10210769641349136_256830969_o

 

Execução em Junho:

Total de adolescentes atendidos: 24
Total de oficinas e/ou atividades: 01
Total de famílias atendidas: 03
Total de articulações e/ou ações em conjunto com escola(s): 02

De acordo com a descrição do mês anterior, o projeto deveria seguir a estrutura de base na metodologia da pesquisa curricular, a qual o professor de cada área ficou responsável por enviar pesquisas para os alunos como forma de aprendizagem e/ou aprimoramento referente aos conteúdos previamente passados em sala de aula, bem como contribuir nos conhecimentos digitais durante a cedência das aulas de informática. No entanto, por dificuldades demonstradas pelos professores em manter a rotina de enviar os temas para pesquisa, a equipe do projeto acordou com a direção da escola que os temas abordados a partir de junho serão assuntos desenvolvidos pelo projeto interno da escola intitulado de “Ou isto ou aquilo”, sobre o cotidiano dos alunos.

Os temas que serão construídos na oficina são: Reciclagem; Consumo Consciente; Preservação e Sustentabilidade. Após a conclusão das pesquisas realizadas através da oficina, estas serão apresentadas na Amostra Pedagógica que acontece no final do ano letivo.

As atividades propostas foram realizadas com muito entusiasmo pelos alunos, eles demonstraram interesse e curiosidade em aprender e pôr em prática o conhecimento adquirido. Aprenderam a estruturar uma pesquisa baseada nas normas da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) e a copiar e colar imagens para enriquecer o trabalho de pesquisa. Realizaram pesquisas sobre termos relacionados à informática.

Além disso, aprenderam como fazer uma correspondência oficial: Recibo, ofício e formulário. Utilizaram os recursos do processador de texto “capitulares” e utilizaram as ferramentas de desenho para construir mapa conceitual e esquemas.

Ainda assim, nem todos os objetivos propostos puderam ser atingidos por todos os alunos devido às faltas. As turmas são participativas, interessadas e estão bem socializadas, o que é fundamental para o bom desempenho de todos, inclusive da professora.

Seguiram-se as intervenções e reuniões (conforme foram necessárias) com os representantes da escola e com a educadora social, bem como sequência nas inscrições para que os adolescentes pudessem frequentar a oficina.

Os conteúdos das intervenções e das reuniões focaram-se em qualificar os objetivos propostos e potencializar o andamento da oficina, através de discussões, de contatos telefônicos com os pais e/ou responsáveis, e de ajuste em questões internas, como horário de intervalo entre as turmas e organização dos temas de pesquisa atribuídos aos alunos. Foram efetuadas duas inscrições e um acompanhamento familiar, a qual encontra-se em auxílio deste o primeiro contato com o projeto.

Sobre a pequena parcela dos adolescentes inscritos na oficina com problemas de assiduidade, a equipe técnica do projeto efetuou reuniões com a direção da escola e articulou formas para desenvolver a oficina em sua plenitude, incluindo o contato com os pais e/ou responsáveis a fim de verificar as causas da infrequência na oficina. A equipe continua em busca de possibilidades para intervir de forma positiva e alcançar o engajamento dos responsáveis, bem como atingir os objetivos e metas estabelecidas pelo projeto.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>