1, 2, 3, 4… #diadedoar

Chegou o dia 1º!

Quer saber o porquê de tanta felicidade? Vem com a gente!

Hoje está sendo lançado no Brasil o #diadedoar ou #givingtuesday, no original. A ideia é mobilizar várias pessoas e gerar uma cultura de doação.

Aqui no Círculo, pensamos nas ações que poderíamos criar para participar ativamente, de uma forma legal e divertida, para lembrar a importância da doação para manutenção dos serviços de uma organização da sociedade civil, como é o COBG.

Você está convidado a conhecer as quatro possibilidades para deixar nosso Natal bem mais feliz :)

cabecalho-1

Na recepção do Círculo (endereço aqui) montamos uma árvore bem bonita para celebrar o Natal. Embaixo dela, um espaço para encher de livros – já estamos recebendo doações o/ – e, ao lado, um local para deixar o seu recado de Natal. Então, é só vir doar. Ou, se você juntar várias doações, entra em contato que a gente busca (clica ali no endereço que tem o telefone também).

Os livros serão selecionados, cuidados, classificados e entrarão para o acervo da Biblioteca Circulista (você pode conferir histórico e mais informações aqui no blog).

Prometemos um bom uso. Por isso, atenção, o desafio é doar um livro bem legal, que você tenha gostado, que tenha um significado.

Tá difícil de praticar o desapego? Então a gente tem a opção 2.

cabecalho-2

Temos que fazer algumas reformas na nossa Biblioteca – o número de livros aumentou e o espaço diminuiu :P –  além de procurar oferecer melhor acessibilidade.

Para isso, contamos com você para contribuir. Se não deu para doar um livro, você pode doar o valor de um livro online, é só clicar no botão abaixo, bem fácil, dá pra colocar no cartão de crédito e é você que escolhe o valor. Para a Biblioteca, vamos receber doações até o dia 30 de dezembro.





 

cabecalho-3

Além de ajudar a Biblioteca, há uma ótima maneira de contribuir com o Projeto Educação e Transformação, que, aliás, se utiliza do espaço para as oficinas de leitura, que são um sucesso por aqui. É a partir da doação do Imposto de Renda devido.

Como é que é isso?

Ao invés de pagar o Imposto diretamente para o fonte, parte dele você destina ao projeto do COBG, já aprovado pelo Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (Comdica). Assim, você acompanha de perto a destinação do valor (olha aqui no Facebook algumas atividades do PET).

Você precisa escrever uma carta ao Comdica informando que o valor doado deve ser destinado ao Projeto Educação e Transformação (nos contate pelo e-mail assessoriacom@circulobg.com.br e enviamos um modelo pronto) e entregar junto a uma cópia do comprovante de depósito do valor na conta do Comdica. Será emitido um recibo, para depois ser declarado como doação e ser abatido do imposto.

Fonte: http://queroincentivar.com.br/blog/imposto-de-renda-de-pessoa-fisica/

Fonte: http://queroincentivar.com.br/blog/imposto-de-renda-de-pessoa-fisica/

A conta do Comdica é:

  • Banco: Caixa Econômica Federal
  • Agência: 2792
  • Conta: 400129-1

Pra quem não tem ideia de quanto pode doar, a Receita Federal disponibiliza um simulador.

cabecalho-4

Esse ano não vai rolar doação? Conta pra quem talvez possa ajudar. Envie por e-mail para os amigos, bata um papo, faz sinal de fumaça… Ou melhor ainda, curta a nossa página no Facebook e compartilha as informações da campanha. E por lá ainda vai rolar um sorteio de três livros bem legais que você pode participar, e, se não se importar com a concorrência, convidar seus amigos para participar também.

Contamos com a sua ação por um cultura de doação! #diadedoar

Voluntárias iniciam mais um bazar e brechó

Da esquerda para a direita: Rachele, Alzira, Maria Maciel, Zélia, Elisabeth, Maria Tereza e Iride.

Da esquerda para a direita: Rachele, Alzira, Maria Maciel, Zélia, Elisabeth, Maria Tereza e Iride.

Reunidas, as voluntárias do Círculo Operário se divertem e contribuem socialmente. A ideia de juntar o útil ao agradável surgiu de um projeto anterior, e teve seu início formal no ano de 2010. Após cinco anos, 10 participantes integram o grupo que se encontra semanalmente e preparam o próximo Bazar e Brechó do COBG.

Depois de várias brincadeiras sobre quem gosta mais de “coordenar” no grupo, Rachele Bottega Pertile diz que só vem pra “fazer tudo que me mandam”. Risadas soltas, Zélia Mascarello complementa “É tudo piada. Aqui passa a tarde que tu não vê.” Rachele concorda: “Te levanta o astral”.

A conversa com o Grupo de Voluntariado São José Operário ocorreu em uma das reuniões semanais, que acontecem às terças-feiras, das 14 às 17h, na sede do COBG. Enquanto respondiam às perguntas, continuam as mulheres em seu trabalho, que não pode parar, já que o bazar das voluntárias acontece na próxima semana.

Bazar e Brechó

Já clássico do grupo, o Bazar e Brechó acontece de 25 de novembro a 4 de dezembro, nas dependências do Círculo Operário Bento-Gonçalvense, logo ao lado da recepção. Serão vendidas peças de artesanato produzidas pela equipe, incluindo panos de prato, almofadas, tapetes, casaquinhos e cobertor para bebê, toalhas de mesa e jogo de banheiro em crochê. Também estarão disponíveis roupas de verão no brechó.

1117 - voluntarias materia serranossa 03

De acordo com elas, leva-se de quatro a cinco meses para preparar um brechó como esse. “Agora que temos mais pessoas, conseguimos ir mais rápido, mas precisamos de mais gente”, explicam. Rachele complementa “eu levo para casa quando precisa, já que nos encontramos uma vez por semana”.

Histórico do grupo

Maria Tereza B. Fracalossi, uma das fundadoras do grupo, coordenava a ONG Vida Urgente em Bento Gonçalves, que tinha a sede no COBG. “Já nos encontrávamos com a psicóloga, e, por volta de 2005, foi inserido o artesanato.” Em 2010, o grupo foi formalizado, com o objetivo de proporcionar, por meio do artesanato, o desenvolvimento e o despertar das habilidades motoras e criativas dos participantes, como atividade terapêutica, de sociabilização e contribuidora do bem-estar.

1117 - voluntarias materia serranossa 01

A responsabilidade social fica por conta do apoio aos projetos do Programa de Desenvolvimento Circulista. O dinheiro arrecadado pela venda dos produtos é utilizado para compra de mais materiais e para auxiliar nos gastos, atualmente, do Projeto Educação e Transformação, com lanches, presentes e eventos, principalmente. O grupo tem a sua disposição todo o material necessário para produção dos artigos em uma sala na entidade, inclusive duas máquinas de costura.

A mais nova do grupo, que chegou no dia da entrevista, diz que gostou do grupo e que pretende continuar vindo toda terça-feira. Maria Maciel fala sobre o voluntariado: “É uma coisa muito boa, faz bem pra alma e pra cabeça da gente”. Iride G. Lucchini, que convidou Maria a participar, revela o segredo do entusiasmo “É que eu gosto de fazer crochê e chacolar!”. E, assim como suas colegas, Alzira Vargas da Cruz complementa: “Eu gosto é da companhia”. Maria Tereza, aproveita para estender o convite a quem conhecer algo de artesanato e tiver interesse em ajudar: “Pode vir, é só trazer as agulhas!”

Fotos: Maiara Alvarez

PET visita Central de Triagem de Resíduos Recicláveis

Em uma das oficinas do Projeto Educação e Transformação (PET), a oficina de Meio Ambiente, os materiais providenciados pelos beneficiários são transformados em brinquedos e utensílios. Além da reutilização, as crianças aprendem, com a educadora Karine, a importância da reciclagem.

1124 - passeio transbordo ouro verde PET 03

Para aprofundar esse conhecimento, na manhã de hoje, o projeto visitou uma central de reciclagem, em um programa municipal de Educação Ambiental. Acompanhados pela Marieli Fernandes e pela Roberta Vivian, da Secretaria Municipal do Meio Ambiente, equipe e usuários do PET estiveram no bairro Progresso, na Central de Triagem de Resíduos Recicláveis, um dos locais a fazer o serviço de triagem e destinação do lixo reciclável em Bento Gonçalves.

1124 - passeio transbordo ouro verde PET 02

Ali ouviram, além das consideração de Marieli e Roberta, a experiência de Claudir Ribeiro, que trabalha em uma das associações de catadores. As crianças aprenderam sobre as etapas da reciclagem, o que pode ou não ser reciclado e como destinar os materiais de maneira correta, para evitar acidentes e desgastes desnecessários, como e envio de rejeitos ou lixo mal separado para a triagem da reciclagem.