Lá vem o Brechó e Bazar das voluntárias

facebook

Nesta terça-feira (20 de junho) tem início mais uma edição do Brechó e Bazar do Grupo de Voluntariado São José Operário. Os produtos à venda são produzidos pelas voluntárias (no caso do bazar) ou doados à entidade e organizado pelo grupo (no caso do brechó).

O valor arrecado é revertido para manter o trabalho do voluntariado da entidade e para os projetos sociais e culturais da entidade. Venha até o Círculo e confira! O Brechó e Bazar acontece das 8h30min às 11h30min e das 13h30min às 17h30min, no auditório (subsolo).

Sobre o Grupo de Voluntariado São José Operário

O grupo, existente desde 2010, se reúne semanalmente. Maria Tereza Fracalossi, uma das fundadoras do grupo, coordenava a ONG Vida Urgente em Bento Gonçalves, com sede no Círculo. Ela conta que algumas voluntárias se encontravam no local com uma psicóloga, e, por volta de 2005, começaram a fazer artesanato. Em 2010, o Grupo foi formalizado como Voluntariado São José Operário, com o objetivo de proporcionar, por meio do artesanato, o desenvolvimento e o despertar das habilidades motoras e criativas dos participantes, como atividade terapêutica, de sociabilização e contribuidora do bem-estar.

A responsabilidade social fica por conta do apoio aos projetos do Círculo. O dinheiro arrecadado pela venda dos produtos que o grupo cria é utilizado para compra de mais materiais e para auxiliar nos gastos de projetos, com lanches, presentes e eventos, principalmente. O grupo tem a sua disposição todo o material necessário para produção dos artigos em uma sala na entidade, inclusive duas máquinas de costura, e se encontra semanalmente.

Reunidas, as voluntárias se divertem e contribuem socialmente. Durante sua história, o grupo permaneceu com uma média de 10 participantes. Segundo Zélia Mascarello “Aqui passa a tarde que tu não vê.” Rachele Bottega Pertile concorda: “Te levanta o astral”. Maria Maciel fala sobre o voluntariado: “É uma coisa muito boa, faz bem pra alma e pra cabeça da gente”. Iride G. Lucchini, revela o segredo do entusiasmo “É que eu gosto de fazer crochê e chacolar!”. E, assim como suas colegas, Alzira Vargas da Cruz complementa: “Eu gosto é da companhia”. Maria Tereza, aproveita para estender o convite a quem conhecer algo de artesanato e tiver interesse em ajudar: “Pode vir, é só trazer as agulhas!”. E você também pode participar do grupo de voluntariado. Entre em contato pelo fone 2102 5600.