Marcas e empresas podem ser/ter atitudes feministas? – Post 4/Mulher

O post de hoje que segue a temática Dia Internacional da Mulher, publicada no mês de março aqui no site do COBG chega com uma pergunta:

Você acredita que marcas e empresas podem tomar posições feministas? E elas podem usar essas atitudes em suas propagandas?

Recentemente, podemos destacar, dentre tantas outras iniciativas, duas ações bem específicas que tiveram resultados completamente opostos.

A primeira delas, com um resultado negativo, se considerarmos as críticas online, foi a a da marca de Esmaltes Risqué, que criou a campanha “Homens que amamos”. A série de seis esmaltes, cada um com um título como “André fez o jantar”, gerou uma série de críticas ácidas a marca nas redes sociais, especialmente no Twitter.

A segunda, com um resultado positivo, se considerarmos a viralidade com que #LikeAGirl se espalhou, foi a da marca de absorventes Always, que fez um vídeo discutindo o esteriótipo do que significa fazer as coisas como uma menina.

Deixamos aqui o vídeo e uma peça da campanha publicitária e contamos com o seu comentário, dando a sua resposta para a pergunta que é título deste post.

Ah, pra quem quer acessar o Post 3, é só clicar aqui!

Uma ideia sobre “Marcas e empresas podem ser/ter atitudes feministas? – Post 4/Mulher

  1. Pingback: Você, homem, já respondeu a um comentário machista hoje? Post 5/Mulher | Circulo Operário Bento-Gonçalvense

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>